Bem Vindo
Religião

Igreja Católica em Parelheiros comemora o dia do padroeiro São Cristóvão

Missa de comemoração é presidida pelo Bispo Emérito Dom Fernando Antônio Figueiredo

25/07/2019 14h53Atualizado há 4 semanas
Por: Redação
Fonte: Pascom São Cristóvão
224
Imagem: Pascom São Cristóvão
Imagem: Pascom São Cristóvão
No dia 25 de julho comemora-se o dia do padroeiro dos motoristas e viajantes, São Cristóvão. Em Parelheiros a Paróquia São Cristóvão, fundada em 1996, localizada no bairro Recanto Campo Belo antecipou a comemoração realizando a Festa Julina do Padroeiro nos dias 20 e 21 de Julho. No domingo (21) a missa do Mártir foi presidida pelo Bis po Emérito Dom Fernando Antônio Figueiredo, concelebrada pelos Padres Carlos Eduardo Cavallieri, Myguel Fernandes Tostes, João Mário e o diácono Ailton Carlos onde contou com a participação de aproximadamente 300 fiéis.

 

Carreata de São Cristóvão com Pe. Eduardo Cavallieri e Pe. Myguel TostesCarreata de São Cristóvão com Pe. Eduardo Cavallieri e Pe. Myguel Tostes
 
 
Carreata de São Cristóvão com Pe. Eduardo Cavallieri e Pe. Myguel Tostes
 
 
No fim da tarde foi realizada a tradicional carreata de São Cristóvão pelo bairro e finalizada na sede da paróquia com a bênção dos automóveis no local. Cerca de 130 veículos participaram do evento. As festividades de São Cristóvão foram encerradas no domingo à noite com um grande bingo e último dia de Festa Julina do padroeiro na matriz.
 
História
 

 

Bispo Emérito Dom Fernando junto do padroeiro São CristóvãoBispo Emérito Dom Fernando junto do padroeiro São Cristóvão
 
 
Bispo Emérito Dom Fernando junto do padroeiro São Cristóvão
 
 
Seu verdadeiro nome era Réprobo e pouco se sabe sobre sua vida, mas, o nome Cristóvão que significa “condutor de Cristo” foi atribuído ao mártir por atravessar as pessoas em seus ombros por um rio de águas caudalosas e travessia difícil. Certa noite Cristóvão ouviu uma criança chama-lo a beira do rio para atravessar a margem e então a colocou nos ombros e iniciou a travessia, mas a criança era tão pesada que ele mesmo sendo forte, temeu se afogar e por várias vezes pensou estar carregando o mundo nas costas.
Ao deixar a criança do outro lado do rio, comentou sobre o seu peso e eis que teve a sua revelação:
“Bom homem, respondeu-lhe o menino, não te espantes, pois não só carregaste o mundo inteiro como também o dono do mundo. Eu sou Jesus Cristo, o Rei que estás a servir neste mundo, e, para que saibas que digo a verdade, põe teu cajado no chão junto à tua casa e amanhã verás que ele estará coberto de flores e de frutos”.
No dia seguinte, Cristóvão partiu para Lícia ao encontro de cristãos que estavam presos. Quando foi descoberto, apanhou muito de seus perseguidores e quando todos achavam que ele seria derrotado, jogou o seu cajado no chão pedindo a Jesus Cristo que o florisse novamente.
 
E assim aconteceu, diante de mais de 08 mil pessoas.
Fonte (história): Sagrada Família
 
Por: Erika Nascimento
 
Assessoria Pastoral da Comunicação (PASCOM) da Paróquia São Cristóvão
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.