Bem Vindo
Suicídio

O que leva uma pessoa a cometer suicídio?

Pessoas que cometem suicídio sentem uma culpa muito profunda e encontram na morte uma forma de se punir.

09/02/2019 17h29
Por: Redação
Fonte: Equipe SBie
43

 

 
 
 

 

 


No início do mês de janeiro, de 2019, uma moça do vila Roschel cometeu suicídio, outros dois casos aconteceram neste mês de fevereiro de 2019, um dos caso no Jd das Fontes e outro no Marsilac


O suicídio é uma forma inconsciente de autopunição. Pessoas que cometem suicídio sentem uma culpa muito profunda, e encontram na morte uma forma de se punir, quando o que elas buscam verdadeiramente é perdão.

A medicina e a ciência têm falado cada vez mais sobre como as experiências na vida intrauterina impactam a personalidade de uma pessoa. Todos os sentimentos, pensamentos e emoções dos pais são transferidos para o bebê durante a gestação, que passa a ter sentimento de culpa e outras interpretações distorcidas.

Se durante a gestação ou os primeiros anos de vida a pessoa interpretou que estava sendo rejeitada ou que não era amada, ela pode crescer com dificuldade de cultivar o amor próprio e de amar a vida como um todo. Filhos não desejados, tentativas de aborto, mães com quadro depressivo durante ou depois da gestação, sofrimento fetal, rejeição, falta de amor, maus tratos e traumas de infância são algumas situações que podem desencadear patologias e pensamentos suicidas durante a vida adulta.

O bebê começa a sentir e registrar os sentimentos e emoções negativas dos pais como se fossem dele, podendo sentir culpa, falta de merecimento e pulsão de morte. Assim, a criança nasce e cresce com a ideia de que não merece viver. Essas interpretações ficam registradas no inconsciente da pessoa, e podem se manifestar em qualquer momento da vida, especialmente após sofrer algum trauma.

As experiências da infância podem intensificar ainda mais esses sentimentos negativos. Por isso, olhar para as informações que fazem parte do inconsciente de cada pessoa é fundamental para eliminar padrões, crenças e sentimentos que podem levar ao suicídio.

Pensamentos que antecedem o suicídio
Pensamentos e sentimentos de baixa valia e baixa estima têm um efeito tão grande que são capazes de encorajar uma pessoa a cometer suicídio. A ideia do suicídio não surge “do nada”: ela é fruto de uma série de pensamentos e sentimentos que assombram a pessoa há muito tempo, até que ela resolva fazer alguma coisa a respeito.

Esses pensamentos geralmente estão relacionados às experiências e crenças passadas ou a situações recentes que não foram superadas. São pensamentos que carregam sentimentos de desamor, desamparo e desvalor.

Pensamentos suicidas são silenciosos e de difícil identificação, uma vez que dificilmente são expressados em palavras. Apesar disso, é possível identificar características suicidas por meio da convivência e de conversas e convivência. Veja alguns exemplos de pensamentos que antecedem o suicídio:

– “Eu não sou bem-vindo”;

– “Sou um peso e só dou trabalho para as pessoas”;

– “Eu não mereço ser feliz/ não sei o que é ser feliz”;

– “Eu não me amo/ eu sou um lixo”;

– “Eu não tenho capacidade para fazer nada/ faço tudo errado”;

– “Não aguento mais/ quero sumir/ quero morrer”;

– “Tudo é difícil para mim/ nada dá certo”;

– “Nada mais faz sentido/ tudo perdeu a graça”;

– “As pessoas não gostam de mim, ninguém me ama”;

& #8211; “Não tenho sonhos/ nada mais vale a pena”;

– “Eu não sou capaz de suportar esse trauma” (seja ele qual for);

– “Eu não faço diferença na vida das pessoas”;

– “Se eu viver ou morrer, tanto faz”.

Vale destacar que esses pensamentos são comumente encontrados em pessoas que apresentam um quadro depressivo ou problemas relacionados à estima, mas que não necessariamente estão pensando em suicídio. É importante um acompanhamento psiquiátrico e psicológico para chegar a algum diagnóstico. Saiba aqui como ajudar um amigo com pensamentos suicidas.

Como a Inteligência Emocional pode ajudar
Centenas de pessoas chegaram ao Método LOTUS sem esperança, pensando em acabar com suas próprias vidas. Porém, ao entrar em contato com suas emoções e história de vida, encontraram a força que precisavam para recomeçar, redescobriram sonhos que estavam adormecidos e descobriram o único amor capaz de curar todas as dores: o amor próprio.

Se você está passando por isso ou conhece alguém que esteja com pensamentos suicidas, não deixe de buscar ajuda. Lembre-se: a vida é um presente, e não pode ser desperdiçada. O desespero e a desesperança jamais devem ser maiores que a vontade de viver 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários